29 de ago de 2017

ILUMINAÇÃO PARA CRIAÇÃO E REPRODUÇÃO DE PÁSSAROS

27 de ago de 2017

A IMPORTÂNCIA DOS RAIOS UV/UVA E UVB PARA OS PÁSSAROS

Ao contrário dos seres humanos, as aves enxergam os raios UV que fazem parte da luz natural do sol. Elas utilizam os raios UV para a alimentação e para a reprodução.


Uma ave em cativeiro pode ficar privada da radiação UV. Os raios UV da luz do sol que entra pela janela são eliminados por vidros e cortinas. Além disso, as fontes normais de iluminação doméstica não emitem UV. A vida sem os raios UV para as aves seria como se os seres humanos vissem tudo a preto e branco ou pior. Sem UV algumas espécies de aves não conseguem diferenciar o sexo.

Exemplos:




As penas das aves refletem os raios UV. Esta reflexão da plumagem desempenha um papel na seleção sexual das aves.

As aves de cores escuras (ex: pássaro preto), que para os olhos humanos são negros, aparecerem aos olhos das aves com várias cores. Acontece o mesmo com as aves de cores brancas.

A percepção UV desempenha um papel significativo na seleção da comida. Alimentos com os raios UV ficam ainda mais chamativos aos olhos dos pássaros como os vermelhos são mais vermelhos e os verdes são mais verdes. Uma ave relutante a comer precisa dos raios UVA para estimular o seu apetite.
A saúde dos pássaros X raios UV

Sem uma fonte equilibrada de luz, o ciclo oculo-endócrino (luz para a glândula pineal e para a glândula pituitária) é afetado, alterando todos os aspectos da vida da ave. Uma iluminação inadequada pode provocar agitação, enfraquecimento, problemas respiratórios e metabólicos.

As aves necessitam da vitamina D3 para um desenvolvimento saudável do esqueleto, para isso os raios UVB são necessários para sintetizar a vitamina D3.

Muitas espécies podem sintetizar a vitamina D3 da luz solar através da pele. Como a pele das aves está coberta com penas, elas não podem utilizar a própria pele para o fazer. Na maioria das aves, a glândula uropigial (impermeabilizante para as penas) recolhe a pré-D3 do sangue, e acumulando-a nos óleos glandulares. Estes são depois expostos á radiação UVB quando a ave se limpa e cuida da plumagem. Mais tarde a ave ingere materiais expostos aos UV quando volta a limpar e a cuidar da sua plumagem, e o óleo entra no organismo como pré-vitamina D, sendo transformado em vitamina D3 pelo fígado e os rins.
Lâmpadas para pássaros


Na falta da luz natural existe a necessidade de adicionar a radiação UV artificial, encontrada em lâmpadas especiais para aves. Essas lâmpadas emitem raios de UVA e UVB suprindo as necessidades dos pássaros em cativo desde que usadas corretamente (ex: respeitando o período de luz diária). Alguns criadores devido à grande quantidade de pássaros em cativeiro ficam difíceis colocá-los para tomar sol todos os dias, daí a importância de investir em uma boa iluminação.


Existem algumas lâmpadas UV que não podem ser usadas para os pássaros:


As lâmpadas de iluminação doméstica não produzem raios UV e a maioria das lâmpadas domésticas inibem a cor natural da visão da ave.


Lâmpadas utilizadas para répteis podem causar cataratas e as usadas em aquários não apresentam uma relação correta de vermelho/azul e também devem ser evitadas. (elas possuem raios UVB elevados).
Banho de Sol


Devemos dar a preferência pelo período da manhã, entre 8h e 9h. Uma saturação do tempo em exposição ao sol causa aos pássaros os seguintes sintomas:


Abertura do bico, aceleração do ritmo cardíaco, abertura dos ombros em relação ao corpo e desidratação.


Para maior segurança, coloque sobre a gaiola ou viveiro, um pano ou um papelão que cubra uma parte da área, oferecendo sombra, pois o pássaro saberá melhor do que nós a hora de abrigar-se. Lembrando de trocar a água de bebida após o banho de sol.

Fonte: CLUBE DO CRIADOR


Escrito por: Jacqueline R. F. Cremoneze

21 de jul de 2017

CONTEÚDO NUTRICIONAL DO ALPISTE

O Alpiste a semente e seu conteúdo nutricional


O alpiste é uma planta anual da família das granívoras, e pertence ao gênero das agrostideas, que crescem até cerca de 40 centímetros, lançando umas espiguetas ovais com três flores, sendo uma delas fértil que dá pequenas sementes. A consumimos normalmente para nossos Pássaros Mandarins e Canários, é cultivada na Espanha e em Marrocos, Canadá e na Austrália, claro que existe também no Brasil na região do norte e Nordeste.


A alpiste bom deve ser duro na mão, e deve ter o cheiro doce e uma cor amarela-dourada(não muito comum ultimamente). As sementes de Alpiste devem estar brilhantes e limpas, e não com a indesejável poeira que estão quase sempre sendo carregadas junto com as sementes, não podem estar sujos ou mofados. Para saber se um lote de Alpiste está estragado ou não próprio para o consumo de nossos pássaros faça o teste de empurrar o saco com a mão fechada como se estivesse dando um soco no saco, e isso deve ter o resultado esperado de se conseguir afundar o saco de alpiste suavemente, no caso de você não poder afundar o saco com a mão fechada, as sementes estão secas e você não deve comprar o saco de alpiste que assim se encontra. O Alpiste deve ser mantido o mais fresco possível, aconselhando guardar estas sementes em sacos secos, escuros e em um ambiente fresco, em latas com tampas ou recipientes de vidro selados e nunca em plástico ou tambores de plástico.


Em grandes quantidades, o alpiste causa inflamação intestinal nos pássaros e se oferecida durante um longo período de tempo, sem misturá-lo com outras sementes, nossos pássaros vão apresentar fezes moles, vão perder peso, e apresentar penas não brilhantes e um pouco de desnutrição óbvia. O Alpiste deve, portanto, sempre ser misturado com outras sementes, sem exagerar na dose. Eu costumo misturar o Alpiste com o Paínço em 4 partes de Paínço para uma parte de Alpiste.
Conteúdo nutricional do Alpiste
Cada 100g de alpiste contém:




13g. de Proteína


5,2g de Gordura


55,8g de Carboidrato


212 calorias


50mg de Cálcio


300mg de Fósforo


Fonte 
CASA DO PASSARINHOS - SP


19 de mai de 2017

Saiba Tudo Sobre o Pintassilgo de Cabeça Preta

O Pintassilgo de cabeça preta, cujo nome científico é Carduelis magellanica icterica, tem como origem a America do Sul, sendo encontrado em doze países da América do Sul, só não sendo encontrado na Guiana Francesa e Suriname. Também é conhecido como Pintasilva e Pintassilgo Mineiro. A criação de Pintassilgoocorre em praticamente todo o Brasil, e ele tem como habitat os campos abertos, restingas litorâneas, bordas de mata, áreas de agricultura, matas secundárias, árvores em plantações quintais e pinhais.


O Pintassilgo Possui 12 Sub-Espécies, Sendo:
Magellanica Alleni que ocorre no Brasil (região Nordeste), Bolívia, Paraguai e Argentina; no Brasil é conhecido como Pintassilgo Baiano ou Baianinho.
Magellanica Icterica ocorre no Brasil (região Central, Sudeste e Sul) e, no Paraguai.
Magellanica Iongirostris ocorre no Brasil, Venezuela e Guiana.
Magellanica Santaecrucis ocorre na Bolívia.
Magellanica Capitalis ocorre na Colômbia, Equador e Peru.
Magellanica Paula ocorre no Equador e Peru.
Magellanica Boliviana ocorre na Bolívia.
Magellanica Magellanica no Uruguai e Argentina.
Magellanica Peruana ocorre no Peru.
Magellanica Tucumana na Argentina.
Magellanica Urubambensis no Peru e Chile.
Magellanica hoyi no noroeste da Argentina.


Características físicas do Pintassilgo

Os Pintassilgos de de Cabeça Preta adultos medem cerca de 11cm a 14cm de comprimento, o macho tem as partes inferiores, o baixo dorso e a nuca amarelas; alto dorso amarelo esverdeado e a cabeça é negra. As asas e a cauda possuem marcações amarelas, que variam de acordo com cada sub-espécie. Bico e pernas são negro-acinzentados. A fêmea de Pintassilgo de de Cabeça Preta possui cores menos acentuadas, pendendo mais para o verde, e não possuem o capuz negro.
Alimentação do Pintassilgo de Cabeça Preta

A alimentação do Pintassilgo adulto na natureza é constituída basicamente de todo tipo de semente de capim, de picão, assa-peixe, dente-de-leão, capim colonião, serralha, flores do eucalipto e insetos. Em cativeiro, pode ser fornecido sementes de alpiste, painço, senha, aveia e nabão, além de frutas como a maçã (retire as sementes) e goiaba e de legumes e verduras como jiló, pepino, pimentão, couve, mostarda e Agrião. A alimentação de uma criação de Pintassilgo de Cabeça Preta é basicamente a mesma que é fornecida para os Canários Belga.



Você pode fornecer ração extrusada especifica do Canario Belga, contudo, se o seu pássaro estiver acostumado a comer apenas sementes você deverá acostuma-lo gradativamente a ração, para isto basta ir substituindo aos poucos a semente pela ração, até chegar ao ponto de colocar apenas a ração extrusada para o Pintassilgo. Sempre vale ressaltar a importância de fornecer água limpa e fresca, além de manter os bebedouros sempre limpos.

O osso de siba pode ser oferecido em qualquer época do ano, e larvas de tenébrio podem ser oferecidos no período de reprodução, para os filhotes, cuja alimentação normal deverá ser acrescida de papa de pão amanhecido misturado com gema de ovo cozido, ou gema de ovo passada na peneira com farinha de rosca. A adaptação e criação destes pássaros em cativeiro é bem fácil, face a comida para Pintassilgosser bastante diversificada, aceitando bem diversos tipos de grãos e sementes, farinhadas e verduras. Lembre-se que uma boa alimentação é um passo importante para reproduzir o pintassilgo.
O Acasalamento na criação de Pintassilgo

Eles são pássaros muito sociáveis, fora da época de reprodução é comum serem vistos em bandos com até 100 indivíduos, porém no período reprodutivo tornam-se territorialistas. São facilmente reconhecidos pelo vôo ondulante, pelas faixas amarelas nas asas e, quando pousados, pelo canto incessante. Os Pintassilgos procriam na natureza nos meses de outubro a março, fazendo de 2 a 4 posturas por temporada e botando de 3 a 5 ovos em cada postura. Com cerca de 9 meses os machos já estão prontos para a reprodução, já as fêmeas é recomendado que tenham pelo menos 1 ano de vida.

A época de reprodução do Pintassilgo no Centro Sul do Brasil vai de setembro a fevereiro, coincidindo com o período chuvoso e o conseqüente aumento de alimentos disponíveis na natureza. Em cativeiro, pode-se facilmente criá-los em viveiros, grandes ou pequenos, todavia não é aconselhável pois o manejo é mais difícil, inclusive alguns filhotes costumam cair do ninho e morrerem.


Sabe-se que a fêmea de Pintassilgo está “pronta” quando ela começa a andar de cabeça para baixo pelo teto da gaiola e a voar de uma lado para o outro incessantemente, fica piando baixinho e ao ver o macho pede comida a ele e logo em seguida, aceita a gala. O ideal é separar o macho logo após a gala, deixando a fêmea criar os filhotes sozinha. O filhote nasce aos treze dias depois de a fêmea começar o choco, e começa a sair do ninho aos dezesseis dias de idade, podendo ser separado com aproximadamente 35 dias.



Uma boa gaiola para criação de Pintassilgo deve ter divisórias e grades no fundo, de forma a manter os pássaros longe das fezes. O tamanho indicado é de 60cm x 40cm x 40cm. O ninho para Pintassilgo deve ser de bucha e colocado na lateral, na parte mais alta da gaiola, que deve ficar a pelo menos 1,5 metros do chão. A reprodução do Pintassilgo em cativeiro é considerada relativamente fácil.

O Pintassilgo gosta de construir seu próprio ninho, porém, aceitam ninhos em forma de taça e de preferência feitos de sisal, uma vez que a fêmea costuma furar com o bico os que são feitos de bucha. O ninho de Pintassilgo deve ter o diâmetro de aproximadamente 7cm e 4,5cm de profundidade no centro. Outra questão importante é com relação ao lugar adequado para que eles possam procriar. Esse local deve ser o mais claro possível, arejado e sem correntes de vento.


Melhor Alimentação Para Filhotes de Pintassilgo

Além das sementes comuns, você também pode servir sementes germinadas. Uma comida que não pode faltar em uma boa alimentação para filhotes de Pintassilgo é a farinhada a base de ovo, ela é rica em proteínas e ajudará no crescimento e saúde dos filhotes. Verduras, legumes e frutas como almeirão, couve, mostarda, jiló, pepino e maça também podem ser usados como complemento alimentar. Os Pintassilgos são excelentes tratadores de seus filhotes, podendo alimentando-os até mais ou menos uns 40 dias de idade. Os filhotes começam a sair do ninho com 14 ou 15 dias e com cerca de 35 dias já podem ser separados dos pais. De uma forma mais genérica, podemos falar que os Pintassilgos são bastante próximos do Canario Belga quando falamos na alimentação, tanto dos pássaros adultos quanto dos filhotes.
O Canto do Pintassilgo

O Pintassilgo é um pássaro que adora cantar, chegando a ser considerado por muitos criadores como o pássaro mais cantor de todos, ficando sem cantar somente quando está fazendo a muda das penas, geralmente no mês de abril. O canto do Pintassilgo é longo e repicado, sendo que alguns pássaros chegam a ficar cantando por mais de 2 minutos, variando os sons e mudando o tom. O canto é metálico, com poucas variações de notas, porém num tom alto, sendo um dos mais desejados pelos amantes da espécie, por isso a criação de Pintassilgo é muito difundida, não só no Brasil, como também em Portugal, especialmente do Pintassilgo Português.

Em virtude da excelência do seu canto, os Pintassilgos nascidos em cativeiro são bastante procurados para o cruzamento com a fêmea do Canario Belga, assim pode-se obter canários mestiços, que são chamados Pintagol, e que também serão muito bons para canto. Vale a pena lembrar que o Pintassilgo precisa de autorização do IBAMA para ser criado em cativeiro, já os filhotes mestiços com o Canario Belga não precisarão de tal autorização.

21 de abr de 2017

RECUPERAÇÃO DE SENHA IBAMA SISPASS ONLINE

DBFLO – Diretoria de Biodiversidade e Florestas
CGFAP – Coordenação Geral de Autorização de Uso e Gestão de Fauna e Recursos Pesqueiros COCFP – Coordenação de Geração de Conhecimento Faunísticos e Pesqueiros.

AVISOS E COMUNICADOS SISPASS Nº 004/2017
CARÁTER: PÚBLICO

TÓPICO 1: RECUPERAÇÃO DE SENHA.
Senhores usuários,

ESTE COMUNICADO SE APLICA APENAS ÀQUELES CRIADORES QUE NÃO
ESTEJAM ACESSANDO O SISPASS POR PROBLEMAS EM SUA SENHA
(ESQUECIMENTO, EXTRAVIO).

A Diretoria de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas – DBFLO e a
Diretoria de Qualidade Ambiental – DIQUA do Ibama estabeleceram parceria para
melhorar o processo de recuperação de senha dos criadores amadores de passeriformes
da fauna silvestre nativa, usuários do Sistema de Gestão da Criação Amadora de
Passeriformes Silvestres– SisPass. A melhoria visa aprimorar o atendimento ao cidadão
e, ao mesmo tempo, assegurar maior nível de segurança nos sistemas de prestação de
serviços pelo Ibama.
Dessa forma, a partir da segunda semana de março, está disponível uma
ferramenta para recuperação on-line de senhas. Assim, não haverá mais a exigência de
que os usuários do SisPass compareçam presencialmente para a recuperação de sua
senha. A recuperação pode ser feita a partir do link “Esqueceu a senha?” na tela de login
de serviços da página do Ibama, conforme detalhado abaixo. O passo a passo abaixo
também está disponível na página do CTF/APP (http://www.ibama.gov.br/index.php?
option=com_content&view=article&id=738&catid=28&ltemid=125).

Passo a passo para recuperar a senha online:

1º. Na aba 'Serviços', clique em 'Esqueceu a Senha?                                                                            
2º. Selecione 'Recuperação de senha';
3º. Insira CPF e clique em 'Recuperar senha';
4º. O sistema oferecerá 3 opções:
( ) Pergunta de segurança
( ) Envie-me uma mensagem por e-mail
( ) Outra forma de recuperação de senha
5º. Selecione "Pergunta de segurança".

Não lembro qual a minha pergunta de segurança. Como proceder?

Caso você selecione a pergunta de segurança errada, aparecerá a seguinte mensagem:
“A pergunta selecionada ou a resposta de segurança está incorreta. Quer que instruções de
auxílio sejam enviadas ao e-mail xxxx@xxx.com?”
Clicando em 'Sim', será enviado e-mail informando qual é a pergunta de segurança.
Refaça a operação, selecionando a pergunta correta e informando a resposta correta.
Se não souber a resposta, envie e-mail para ctf.aida.sede@ibama.gov.br, com documentação
anexa (a mesma documentação usada para atualização de e-mail, abaixo).
O e-mail cadastrado está desatualizado . Como proceder?
ATENÇÃO: Se não souber qual é o e-mail cadastrado ou se ele estiver desatualizado, solicite a
atualização, enviando um e-mail à unidade mais próxima do Ibama, e anexando a documentação
abaixo:

I. Documento de identificação, com foto;
II. Comprovante de residência;
III. Se procurador: Procuração com firma reconhecida, finalidade específica e prazo de validade
de dois anos;
IV. Se a pessoa faleceu: Termo de designação de inventariante; e Documento de identidade do
procurador ou inventariante.
Todavia, para recuperação de senha on-line os criadores já devem ter realizado a
homologação de seu cadastro junto ao Órgão Estadual de Meio Ambiente (OEMA), ou seja,
junto às secretarias ou aos institutos de meio ambiente da unidade federada do local de
residência do criador (conforme listagem anexa).
Cabe lembrar que a homologação dos cadastros, com vistoria presencial (apresentação de
RG, CPF e comprovante de residência atualizado), é exigida para todos os criadores e deve ser
realizada logo após a solicitação de início da criação e respectiva inscrição no CTF. Somente com a
homologação é que os interessados estão habilitados para o exercício da atividade.
Tendo em vista que desde a publicação da Lei Complementar nº 140, de 8 de dezembro de
2011, passou a ser de competência dos Estados a autorização ou licenciamento da criação
amadora de passeriformes, a homologação só pode ser realizada pelo OEMA responsável.
Os usuários que esqueceram a sua senha e ainda não homologaram seus cadastros junto
aos OEMAs, ao tentar recuperar a senha on-line, serão direcionados a esses órgãos estaduais para
que realizem a homologação e, na sequência, recuperem sua senha – seja presencialmente no
próprio OEMA, seja on-line.
Os usuários que não conseguirem realizar a recuperação on-line por outros motivos,
também poderão procurar o Órgão Estadual de Meio Ambiente para recuperação presencial.

Atenciosamente,
Brasília, 15 de março de 2017.

Coordenação de Geração de Conhecimento dos
Recursos Faunísticos e Pesqueiros – COCFP
DBFLO / IBAMA SEDE

26 de fev de 2017

NOVAS REGRAS PARA DECLARAÇÃO DE FUGAS DE PÁSSAROS NO SISPASS


O IBAMA com as atualizações do sistema e mudanças está cada vez mais regulamentando nosso hobby então muito cuidado com as operações executadas no *SISPASS* um exemplo disso é a *Declaração de FUGA de aves.* Muitos criadores tem o habito de disponibilizar outras aves para outros criadores e o mesmo depois acaba se deparando que o amigo qual recebeu a ave não tem o devido registro no IBAMA então tal o qual dou a ave para se ver livre de tal ave e não ter problemas futuros acaba dando fuga na aves.

*Saiba que agora existe procedimentos para executar a função de fuga em Aves.*
Segue as orientações:
*Caso a anilha da ave que está sendo declarada a fuga contenha a grafia IBAMA ou SISPASS, deverá ser registrada ocorrência policial de extravio de selo público.*
Art. 82 do Decreto 6514/08:

Art. 82. Elaborar ou apresentar informação, estudo, laudo ou relatório ambiental total ou parcialmente falso, enganoso ou omisso, seja nos sistemas oficiais de controle, seja no licenciamento, na concessão florestal
ou em qualquer outro procedimento administrativo ambiental:
Multa de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) a R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais).


19 de dez de 2016

MORTE DE FILHOTES



ISSO OCORRE DEVIDO O FORNECIMENTO DE VEGETAIS QUE TEM ALTO TEOR DE FERMENTAÇÃO NO PAPO DOS FILHOTES QUE AINDA SE ENCONTRAM NOS NINHOS, TAIS COMO MILHO VERDE ENTRE OUTROS!!!!!!!


NÃO RECOMENDO FORNECER VEGETAIS PARA OS PAIS ALIMENTAREM FILHOTES QUE AINDA SE ENCONTREM NO NINHO, SÓ A PARTIR DE 20 DIAS DE VIDA.


OUTRO FATOR QUE PODE VIM A PROVOCAR ISSO É A PROXIMAÇÃO DO MACHO, AS FÊMEAS FICAM OUVINDO O CANTO DO MACHO LHES ENVIANDO SINAIS DE CORTEJOS E AS FÊMEAS DEIXAM DE ALIMENTAR OS FILHOTES PARA ENTRAREM NO CICLO REPRODUTIVO PARA ACASALAREM NOVAMENTE.


TAMBÉM OCORRE POR INFESTAÇÕES POR TOXINAS, EXIMAS E BACTÉRIAS ENCONTRADAS NAS GAIOLAS, POLEIROS, NINHOS, FUNDO DAS GAIOLAS, COMEDOUROS E BEBEDOUROS COM MÁ HIGIENIZAÇÃO, RECOMENDO REALIZAR UMA BOA LIMPEZA E DESINFETAÇÃO DE TODOS ESSES OBJETOS ANTES DE COMEÇAR A REPRODUÇÃO!!!



MORTE DE FILHOTES DE TRINCAS NOVOS E FILHOTÕES:

O GRANDE PROVOCADOR DE MORTE DE FILHOTES DE TRINCA É A FALTA DE PROTEÍNA, COMO TENÉBRIO, INSETO, OVO COZIDO E FAROFA DE AMÊNDOAS, CASTANHA E AMENDOIM TORRADOS. FORNECER ATÉ 10 MESES A 1 ANO DE IDADE!!!!!!




Bulú Papacapim