COLEIROS


COLEIRO BAIANO

Classificação Científica

Nome Científico: Sporophila nigricollis

Ordem: Passeriformes

Família: Emberizidae

Gênero: Sporophila

Classe: Passáros

Nomes Comuns: Coleiro Baiano, coleiro macaquinho, Cabecinha-preta

ou Papa-Capim-de-peito-preto.

Distribuição: Praticamente em todo Brasil com Abundância na Bahia.

Habitat: Campos abertos, capinzais.


Características:

11cm de comprimento. Há bastante variação individual e regional no canto (dialetos) no gênero Sporophila.O canto é melodioso, muito agradável, sendo um dos mais estimados o tuí-tuí-zero-zero. Participa das provas de fibra e canto livre nos torneios promovidos pela ABCP, em Salvador Bahia.


Hábito alimentar: Granívoro

Alimentos: Mix de sementes a base de 55% de alpiste, 20% de painço amarelo, 10% de senha, 10% de níger e 5% de painço português.


Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.

Alimento vivo: Até 20 larvas do "besouro-de-amendoim" Palembus dermestoides/dia por fêmea com filhotes.

Farinhada nº. 1: Fêmeas em reprodução: 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).

Farinhada no. 2: Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem).

Poli-vitamínico: 3 vezes por semana, no bebedouro

Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo minera.

Período de reprodução

Primavera e verão.

Gaiola do reprodutor: 29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.

Gaiola da matriz: 58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.


Ninho

Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.


Material p/ ninho

Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.


Incubação

2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.

Fêmeas e filhotes

As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Os filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade. Ocorrem também coleiros com peito amarelo e coleiros-baianos com peito branco.

Maturidade sexual

10 meses.

Anel 2,2

Período de descanso

Outono e inverno.



COLEIRO LARANJEIRA

Classificação Científica

Nome Científico: Sporophila caerulescens Hellmayri

Ordem: Passeriformes

Família: Emberizidae

Gênero: Sporophila

Classe: Passáros

Nome Comum: Coleiro Laranjeira ou Papa-Capim de Cruz Peito Amarelo.

Distribuição: Praticamente em todo Brasil com Abundância na Bahia.

Habitat: Campos abertos, capinzais.


Características:

11cm de comprimento. Há bastante variação individual e regional no canto (dialetos) no gênero Sporophila.O canto é melodioso, muito agradável, sendo um dos mais estimados o tuí-tuí-zero-zero. Participa das provas de fibra e canto livre nos torneios promovidos pela ABCP, em Salvador Bahia.


Hábito alimentar: Granívoro

Alimentos: Mix de sementes a base de 55% de alpiste, 20% de painço amarelo, 10% de senha, 10% de níger e 5% de painço português.

Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.

Alimento vivo: Até 20 larvas do "besouro-de-amendoim" Palembus dermestoides/dia por fêmea com filhotes.

Farinhada nº. 1: Fêmeas em reprodução: 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).

Farinhada no. 2: Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem).

Poli-vitamínico: 3 vezes por semana, no bebedouro

Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo minera.

Período de reprodução

Primavera e verão.

Gaiola do reprodutor: 29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.

Gaiola da matriz: 58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.


Ninho

Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.


Material p/ ninho

Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.

Incubação

2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.

Fêmeas e filhotes

As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Os filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade. Ocorrem também coleiros com peito amarelo e coleiros-baianos com peito branco.

Maturidade sexual

10 meses.

Anel 2,2

Período de descanso

Outono e inverno.




COLEIRO BAIANO PEITO BRANCO

Classificação Científica

Nome Científico: Sporophila nigricollis.

Ordem: Passeriformes

Família: Emberizidae

Gênero: Sporophila

Classe: Passáros

Nome Comum: Coleiro Baiano Peito Branco, Cabecinha-preta.

Distribuição: Praticamente em todo Brasil, com Ênfase na região Sul da Bahia com exceção da Região Amazônica e nos demais estados do Nordeste.

Habitat: Campos abertos, capinzais.


Características:

11cm de comprimento. Há bastante variação individual e regional no canto (dialetos) no gênero Sporophila.O canto é melodioso, muito agradável, sendo um dos mais estimados o tuí-tuí-zero-zero. Participa das provas de fibra e canto livre nos torneios promovidos pela ABCP, em Salvador Bahia.


Hábito alimentar: Granívoro

Alimentos: Mix de sementes a base de 55% de alpiste, 20% de painço amarelo, 10% de senha, 10% de níger e 5% de painço português.

Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.

Alimento vivo: Até 20 larvas do "besouro-de-amendoim" Palembus dermestoides/dia por fêmea com filhotes.

Farinhada nº. 1: Fêmeas em reprodução: 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).

Farinhada no. 2: Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem).

Poli-vitamínico: 3 vezes por semana, no bebedouro

Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo minera.


Período de reprodução

Primavera e verão.

Gaiola do reprodutor: 29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.

Gaiola da matriz: 58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.


Ninho

Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.

Material p/ ninho

Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.


Incubação

2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.


Fêmeas e filhotes

As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Os filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade. Ocorrem também coleiros com peito amarelo e coleiros-baianos com peito branco.


Maturidade sexual

10 meses.

Anel 2,2

Período de descanso

Outono e inverno.




COLEIRO PRATEADO

Nome Científico:

Sporophila caerulescens.

Nome Comum:

Coleirinha Prateado ou Coleirinha Papa-Capim.

Distribuição:


Praticamente em todo Brasil, com Ênfase na região Sul com exceção da Região Amazônica e Nordeste.

Habitat: Campos abertos, capinzais.

Características:

11cm de comprimento. Há bastante variação individual e regional no canto (dialetos) no gênero Sporophila.O canto é melodioso, muito agradável, sendo um dos mais estimados o tuí-tuí-zero-zero. Participa das provas de fibra e canto livre nos torneios promovidos pela ABCP, em Salvador Bahia.


ALIMENTAÇÃO

Hábito alimentar Granívoro.


Sementes

Diariamente: 55% de alpiste, 20% de painço amarelo, 10% de senha, 10% de níger e 5% de painço português.

Água

Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.

Alimento vivo

Até 20 larvas do "besouro-de-amendoim" Palembus dermestoides/dia por fêmea com filhotes.

Farinhada no. 1

Fêmeas em reprodução: 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).

Farinhada no. 2


Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem).


Poli-vitamínico

3 vezes por semana, no bebedouro Areia Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo minera.


REPRODUÇÃO

Período de reprodução

Primavera e verão.

Gaiola do reprodutor 29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.


Gaiola da matriz 58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.


Ninho Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.

Material p/ ninho

Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.


Incubação

2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.


Fêmeas e filhotes


As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Os filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade.

Maturidade sexual

10 meses.

Anel 2,2

Período de descanso

Outono e inverno.




COLEIRO GOIANO

Nome Científico:

Sporophila Ardesiaca.

Nome Comum:

Coleiro Goiano ou Coleiro Frade.

Distribuição:


Praticamente em todo Brasil, com Abundância em Minas e Goiás com exceção da Região Amazônica e Nordeste.

Habitat:

Campos abertos, capinzais.


Características:

11cm de comprimento. Há bastante variação individual e regional no canto (dialetos) no gênero Sporophila.O canto é melodioso, muito agradável, sendo um dos mais estimados o tuí-tuí-zero-zero. Participa das provas de fibra e canto livre nos torneios promovidos pela ABCP, em Salvador Bahia.

ALIMENTAÇÃO

Hábito alimentar

Granívoro.

Sementes Diariamente: 55% de alpiste, 20% de painço amarelo, 10% de senha, 10% de níger e 5% de painço português.

Água Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.


Alimento vivo Até 20 larvas do "besouro-de-amendoim" Palembus dermestoides/dia por fêmea com filhotes.


Farinhada no. 1

Fêmeas em reprodução: 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).

Farinhada no. 2

Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem).

Poli-vitamínico 3 vezes por semana, no bebedouro

Areia Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo minera.



REPRODUÇÃO

Período de reprodução Primavera e verão.


Gaiola do reprodutor

29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.


Gaiola da matriz

58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.


Ninho

Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.


Material p/ ninho

Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.


Incubação

2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.


Fêmeas e filhotes

As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Se o Filhote tiver o bico amarelo servirá para distinção sexual, pois só os machos possuem bico amarelo. Filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade.


Maturidade sexual

10 meses.

Anel 2,2

Período de descanso

Outono e inverno.




COLEIRO MINEIRO

Nome Científico:

Sporophila caerulescens.

Nome Comum:

Coleirinha Mineiro ou Coleira Papa-Capim.

Distribuição:


Praticamente em todo Brasil, com exceção da Região Amazônica e Nordeste ocorrem com Abundância na Região Sul com Ênfase em Minas Gerais..


Habitat:

Campos abertos, capinzais.


Características:

11cm de comprimento. Há bastante variação individual e regional no canto (dialetos) no gênero Sporophila.O canto é melodioso, muito agradável, sendo um dos mais estimados o tuí-tuí-zero-zero. Participa das provas de fibra e canto livre nos torneios promovidos pela ABCP, em Salvador Bahia.


ALIMENTAÇÃO

Hábito alimentar

Granívoro.

Sementes Diariamente: 55% de alpiste, 20% de painço amarelo, 10% de senha, 10% de níger e 5% de painço português.


Água Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.


Alimento vivo

Até 20 larvas do "besouro-de-amendoim" Palembus dermestoides/dia por fêmea com filhotes.


Farinhada no. 1

Fêmeas em reprodução: 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).


Farinhada no. 2

Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem).


Poli-vitamínico

3 vezes por semana, no bebedouro


Areia

Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo minera.


REPRODUÇÃO

Período de reprodução

Primavera e verão.


Gaiola do reprodutor

29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.


Gaiola da matriz

58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.


Ninho

Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.


Material p/ ninho

Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.


Incubação

2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.


Fêmeas e filhotes

As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Se o macho adulto tiver bico amarelo ("coleiro Mineiro-bico-laranjeira"), esta cor esboçada no imaturo servirá para distinção sexual. Filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade.


Maturidade sexual

10 meses.

Anel 2,2


Período de descanso

Outono e inverno.

4 comentários:

  1. ae pessoal,to com um canal super legal no youtube onde toda semana posto videos de coleiros aqui da Bahia.´´inscrevão-sse.https://www.youtube.com/channel/UCtZQVSZJXm79CTSGNH7fKww

    ResponderExcluir
  2. Oi gostaria de saber como faço para adquirir um coleiro baiano do seu criatorio. Nil.peniche@gmail.com

    ResponderExcluir